Office Livre

Olá!
Como primeiro post (com conteúdo), deixo um pequeno texto que fiz para bater uma possível instalação do Microsoft Office aqui no trabalho, devido a alguns probleminhas de configuração…

Eu trabalho no NAAH/S (Núcleo de Atividades de Altas Habilidades / Superdotação) – Recife, como professor de informática.

” Deixando um pouco de lado as questões sócio-filosóficas, das quais podemos citar o espírito colaborativo do software livre e também a inclusão digital. Vamos partir para questões mais práticas e específicas ao NAAH/S.

Sempre foi questionado e ainda é, o não uso da suíte de escritório da Microsoft Office. Como todos e todas devem saber, o NAAH/S usa como suíte a suíte BrOffice, que é livre. Com esta suíte, temos um poderoso editor de texto, o Writer, que é uma alternativa ao Word. Também temos o Impress para apresentações em slides, o Calc para planilhas, o Base para banco de dados e o Draw para desenhos vetoriais. Lembrando que a suíte da Microsoft não vem com software para desenho vetorial.

Principais diferenças entre os dois Office, especificamente para o NAAH/S:

1 – Preço
Da última vez que fiz um levantamento de preço do Microsoft Office, o mesmo estava custando R$1.500,00 reais. Fica a pergunta: O que o núcleo poderia fazer com esse dinheiro?

2 – Vantagens Principais (para o núcleo)
Como o BrOffice é livre, e tem toda uma comunidade em seu projeto, suas atualizações e correções saem mais rápido. Ao contrário do software proprietário da Microsoft, onde se tem que esperar longos períodos por algo novo.
O BrOffice abre a maioria dos formatos existentes de texto, planilhas e apresentações. O Microsoft Office, abre seus respectivos formatos.
O Writer da BrOffice salva no formato PDF. O word não.
A Suíte BrOffice é livre! Os funcionários podem fazer cópias dos programas, levá-las para casa, para outros trabalhos, instalá-las, fazer cópias pros alunos. Se você fizer isso com o Microsoft Office, sem pagar licença, estará cometendo pirataria. Lembrando que pirataria é crime!

3 – A Prefeitura do Recife e o Governo Federal estão adotando software livre
Como todos e todas sabem, a prefeitura do Recife tem um projeto de um sistema operacional livre, chamado MangueBit. Ele é baseado no GNU/Linux Fedora Core, e adota como suíte de escritório, o BrOffice.
O Governo Brasileiro está se empenhando em diminuir seus gastos com licenças de softwares e diversos setores estão usando BrOffice.
Acredito que comprar uma súite, quando todo o país está avançando para outra, seria dar um passo para trás.

“Problemas” que o NAAH/S enfrentou com o uso do BrOffice

Quando se usa um software novo, é normal algumas dificuldades de adaptação, apesar de que os funcionários que operam o BrOffice, aprenderam rápido e hoje em dia fazem tudo que fariam no Microsoft Office. Mesmo assim, alguns erros operacionais aparecem, podemos citar:

1 – Erro ao Salvar
O Writer, editor de texto e programa mais usado no núcleo, salva seus arquivos no seu formato padrão, que é o ODT. Esse formato não é aberto pelo seu concorrente o Word. O Word salva seus arquivos no formato DOC (que é aberto tranqüilamente pelo Writer). A reclamação maior é: “minha casa não abre os arquivos do núcleo”. Para contornar esse problema, é só prestar atenção na hora de salvar um arquivo, marcando a opção “Salvar tipo como” e escolher “Microsoft Word 95/97/2000/XP”. Fazendo isso, o Writer vai salvar seu documento no formato DOC, que pode ser aberto pelo Word, sem problemas.
Existe também a opção do Writer salvar automaticamente seus arquivos no formato DOC, e essa opção já foi setada no núcleo.

2 – Problemas nas Margens
Outro problema é quando abrimos um documento DOC criado pelo Writer, no nosso editor Word. Ele abre normalmente, porém, as vezes nos deparamos com as margens aumentadas… Isso também ocorre, as vezes, ao contrário (quando o Writer abre um documento criado pelo Word). Isso não é motivo para pânico, muito menos para troca de suíte, pois podemos mexer/consertar as margens facilmente.
Um detalhe é que: se você for abrir um documento criado por um Microsoft Word mais antigo, ele certamente apresentará problemas nas margens, e se for abrir um documento DOC criado no Microsoft Word XP em um Word mais antigo, se ele abrir (coisa difícil de ocorrer), ele abrirá o documento com erros nas margens e nos caracteres. Então, podemos ver que a culpa não é do BrOffice Writer.

Quaisquer dúvidas ou críticas ao artigo serão bem vindas!

Isaac Filho”

About these ads
  1. 12 de junho de 2007 às 21:22

    Muito bom este blog. Gostei também deste post. É fundamental relatarmos as nossas experiências e as dificuldades que temos para superar os aprisionamentos do mundo proprietário.
    Valeu!

  2. wallison
    7 de julho de 2008 às 13:33

    gostaria de saber qual o nome do pacote offide do linux…??

    grato

  3. wallison
    7 de julho de 2008 às 13:34

    gostaria de saber qual o nome do pacote office do linux…??

    grato

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 233 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: