Governo economiza R$380 milhões com software livre

19 de agosto de 2010 2 comentários

Isto apenas até 2008. Cálculos indicam que este número pode ter sido dobrado até agora. Existem outros fatores fora a “gratuidade” dos softwares, como a questão de não ter que trocar tanto de hardware, porque o programa X ou Y necessitou de um upgrade “mais pesado”.

Software livre é viável?  A petrobrás e o banco do brasil podem responder.

BRASÍLIA- A adoção de softwares livres, programas de computador que podem ser usados gratuitamente, possibilitou uma economia de R$ 380 milhões ao governo federal até 2008.

“É um dinheiro que pode ser investido em outras áreas, na construção de hospitais, escolas, ou também pode ser reinvestido na contratação de mais gente para as áreas de tecnologia do governo”, avalia.

O tema começou a ser discutido hoje (18) no 3º Congresso Internacional Software Livre e Governo Eletrônico, que reúne mais de 5 mil pessoas em Brasília. O evento vai até a próxima sexta-feira (20).

Outra forma de o governo economizar com tecnologia da informação é a computação em nuvem, ou cloud computing, que permite o acesso de arquivos e programas remotamente, por meio de uma rede. Segundo Pastore, um dos usos possíveis dessa tecnologia ocorre no recebimento das declarações do imposto de renda pela Receita Federal.

“Todos os anos, quando chega a época da entrega do imposto de renda, a gente tem uma grande necessidade de servidores, então temos que comprar ou realocar cerca de 30 servidores. A ideia é que, em vez de termos 30 servidores só para imposto de renda, que na outra parte do ano vão ficar ociosos, vamos ter uma nuvem com 100 servidores. Os serviços que tiverem pico vão ocupar a parte que está ociosa, independentemente de ser um servidor dedicado apenas para imposto de renda, vários serviços vão estar rodando lá”, explica o representante do Serpro.

Para a coordenadora do Programa de Engenharia de Computação da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), Karin Brietman, o país está avançado do ponto de vista do desenvolvimento de tecnologia para a computação em nuvem, mas ainda falta rapidez de inovação, tanto na formação de pessoas hábeis para trabalhar com essas novas tecnologias como na criação de empresas que funcionem de maneira mais ágil no mercado.

Segundo ela, o maior gargalo ainda é o acesso à banda larga. “Mas imagino que o Plano Nacional de Banda Larga vai ser o divisor de águas, vamos ter uma infraestrutura tecnológica que realmente dê conta de suportar a mudança de todos os softwares para um modelo de nuvem”, avalia.

O presidente da Telebras, Rogério Santanna, também participou do evento e disse que a implantação do Plano Nacional de Banda Larga será fundamental para a adoção da computação em nuvem no país. “A possibilidade de compartilhar as informações não é possível sem dispor de uma infraestrutura adequada.”

A meta de levar a conexão em alta velocidade a 100 cidades ainda este ano está mantida, segundo Santanna, mesmo com o atraso da publicação dos termos de referência para os editais de licitação para contratação de serviços e equipamentos necessários para dar início ao projeto.

Ele disse que o edital deve ser publicado até o fim deste mês e que, até o fim de setembro, a licitação deverá estar concluída. “O edital é de uma grande complexidade e é importante a gente gastar muito tempo melhorando a qualidade do edital para evitar depois problemas e discussões jurídicas em torno dele”, afirma.

Fonte: InfoPlantão

Lixo tecnológico [animação]

16 de agosto de 2010 Deixe um comentário

A questão da sustenbilidade e da preocupação com o meio ambiente é coisa séria. Muita gente acha que os recursos do nosso planeta são infinitos, e acham que tudo que leve ao discurso ecológico é discurso de “ecochato”.

Mês passado visitei um órgão federal, que estava trocando seus equipamentos de TI e fiquei assustado com a quantidade de lixo que iria ser descartado.

Segue uma animação para pensar sobre o tema:

Relato, migração de um amigo

13 de agosto de 2010 Deixe um comentário

Segue o link de uma experiência de migração que fiz para um grande amigo, texto publicado no PE Livre, incluído um breve relato do mesmo.

http://www.pelivre.org/blog/?p=317

Abertas inscrições para o slackshow 2010

10 de agosto de 2010 Deixe um comentário

Já estão abertas as inscrições para o Slackware Show 2010, que irá ocorrer no Rio de Janeiro – RJ nos dias 20 e 21 de Agosto.
Haverá palestras e workshops de Perl, Arduino, Cluster, Firewalls, monitoração, etc.
Esperamos contar com todos os fãs de Slackware e quem gosta de software livre e tem sede de conhecimento.

O link para o site é: http://slackshow.slackwarebrasil.org

Dica: revista ARede

4 de agosto de 2010 Deixe um comentário

Gostaria de compartilhar com tod@s e também divulgar uma revista sobre inclusão digital, ARede. Eu não sabia, mas a ONG na qual trabalho tem assinatura da mesma, ai trouxe o último número para dar uma lida e gostei bastante. Trata-se revista de número 60, que traz matérias muito interessantes, além de conteúdo bem diversificado.

De acordo com o editorial da ARede, ela é gratuita para organizações. Para recebê-la individualmente, é pedido uma contribuição anual. Quem não puder contribuir, pode dar uma olhada no conteúdo que está no site.

Fica a dica então.

http://www.arede.inf.br

IV ENSL

3 de agosto de 2010 Deixe um comentário

Eu já comecei a me programar para poder participar do IV Encontro Nordestino de Software Livre & IV Encontro Potiguar de Software Livre, e você?

acesse: http://rn.softwarelivre.org/ensl4/

Slackware no dell inspiron 1564

29 de julho de 2010 2 comentários

Recentemente instalei o slackware 13.1 64bits num Dell Inspiron 1564. Pretendo socializar a resolução  de problemas que estou tendo, tanto na instalação, quanto no uso diário deste notebook.

Logo de cara, na instalação, tive um pequeno problema, na hora de usar o cfdisk. O HD que vem nele é um Samsung de 320GB.

Ao usar o comando:

#cfdisk /dev/sda

Tive a seguinte mensagem de erro:

FATAL ERROR: Bad primary partition 1: Partition ends in the final partial cylind…

Após consulta na lista do GUS (grupo de usuários slackware), diego me dica de usar a opção “-z” no cfdisk. Esta opção ignora a tabela de partições e segundo ele, poderia estar ocorrendo um “overlapping” entre elas.

Fiz:

#cfdisk -z /dev/sda

E instalou perfeitamente.