Arquivo

Posts Tagged ‘censura’

Contra pornografia, Pequim fecha site de direitos humanos

30 de dezembro de 2009 Deixe um comentário

Pequim (China) – As autoridades chinesas tiraram do ar o site de direitos humanos China Voz do Povo (www.chinavoice.org) como parte de sua mais recente campanha “anti pornográfica”, denunciou nesta terça a ONG Chinese Human Rights Defenders (CHRD), em comunicado.

A página foi suspensa em 22 de dezembro, depois do Ministério de Indústria e Tecnologias da Informação considerar que o portal abrigava conteúdos pornográficos.

Segundo CHRD, não é a única página favorável aos direitos humanos que foi cancelada nas campanhas do Governo sob pretexto de abrigar conteúdos pornográficos, mas esta anomalia é frequente.

O gerente do site protestou contra o fechamento e ressaltou que o China Voz do Povo é um lugar registrado legalmente e que com seu fechamento, que pode durar uma semana, o Governo está infringindo direitos garantidos na Constituição como a liberdade de expressão.

Na China estão censuradas as páginas de direitos humanos, as de ativistas tibetanos e uigures, o portal de vídeos YouTube e redes sociais como Facebook e Twitter, porque os canais levam informações com rapidez aos usuários, tornando incontroláveis a distribuição de dados que contradizem à propaganda oficial do regime comunista.

A comunidade de internautas chineses, a maior do mundo com 380 milhões de usuários, não para de crescer, apesar de a China ser um dos países que mais censura no mundo, segundo denunciam anualmente organizações de defesa da liberdade de imprensa como Repórteres Sem Fronteiras (RSF).

Apesar da censura, cada vez são mais os usuários que sabem como driblar e acessar páginas proibidas. Por isso, a rede se transformou no melhor meio de informação do país asiático.

As informações são da EFE

fonte: O Dia Online

Anúncios

Censura rolando solta nos blogs

12 de dezembro de 2009 2 comentários

Por: Lucia Freitas

Os blogueiros brasileiros precisam ficar de olhos muito abertos. A última moda, agora, parece ser advogados entrando em contato para retirar posts do ar. Depois da condenação do Emílio; da Claudia Mello, do Rio; do pior bar do sistema solar, aqui em São Paulo, chegamos à censura nos blogs de noivinha, vejam se pode.

Será mesmo que as empresas – e os empresários – não entenderam do que se trata a internet? Parece que não. Vejamos as razões:

* Eles ficam possuídos quando os blogs e suas perigosas opiniões livres conquistam as primeiras páginas de busca.
* Não sabem o que fazer com as informações. Críticas, meus caros, fazem parte da vida. Nossas opiniões, dadas livre e gratuitamente, custariam fortunas em pesquisas de mercado. Seres humanos inteligentes, em geral, as utilizam para aperfeiçoar, melhorar.
* Liberdade de expressão? Jamais. Você tem que dizer o que ele quiser, do jeito que quiser.

O resultado vem aparecendo no twitter e pelos blogs e vai resultar em debate na Campus Party 2010. Há dois anos – ou mais – a comunidade levanta, de tempos em tempos, a necessidade de um mecanismo de proteção. Afinal, somos cidadãos exercendo nossos direitos, mas na hora de conseguir defesa nos tribunais a coisa fica difícil. Temos a jurisprudência (e, aparentemente, os juízes) contra nós.

O grande senão é que a comunidade dos blogs parece estar alheia ao Marco Civil e tentando reinventar a roda. Mas a idéia de criar um organismo à EFF parece bastante interessante.  Espero que a gente não tenha mais surpresas até janeiro.

Fonte: Trezentos

A censura que desponta na Grécia: Indymedia ameaçado

26 de novembro de 2009 1 comentário

Três autoridades de uma universidade são processadas por abrigar um portal de internet “suspeito”.

Nesta quarta-feira, 18 de novembro a justiça grega abriu processos criminais contra o reitor e dois vice-reitores do Instituto Politécnico de Atenas, acusados de autorizar o funcionamento de um site “suspeito” através do servidor deste estabelecimento.

Os três professores foram acusados de “negligência do dever” porque permitem o funcionamento do sítio do Indymedia, um portal de notícias alternativas, que tem repetidamente publicado os textos de reivindicação dos atentados do grupo anarquista grego “Conspiração das Células de Fogo”.

O promotor público de Atenas convocou os três responsáveis da universidade para deporem brevemente na presença de um magistrado.

O reitor da Escola Politécnica de Atenas, Kostas Moutzouris, reagiu fortemente após a acusação e disse que iria “resistir a qualquer tentativa de repressão de idéias” e do direito à liberdade de expressão.

Fonte: CMI-Brasil