Arquivo

Posts Tagged ‘software livre’

Wikileaks: Plano para obstruir o crescimento do SL

11 de outubro de 2010 2 comentários

Teoria da conspiração?

Acho que não. O que acontece é que toda vez que algo livre, democratiza algo e deixa ao alcance de tod@s, há, em contrapartida, ações contrárias/bloqueadoras de quem vive as custas da centralização, comercialização e poder.

Segue o que recebi via Notícias Linux:

O documento publicado pela Wikileaks demonstra que Jonathan Zuck, presidente da ACT (Association for Competitive Technology), uma organização com fortes vínculos com a Microsoft, e fundador da “Americans for Technology Leadership”, havia influenciado nas mudanças de documentos de trabalho da União Européia. Entre as modificações feitas por Zuck estão a grande insistência na mescla de software livre e não livre; a eliminação de críticas às patentes de software e as ameaças de pleitos superficiais por parte dos detentores de patentes; e a debilitação dos argumentos a favor de uma defesa dos direitos dos desenvolvedores de software livre a implementar livremente os padrões.

Confira: http://wikileaks.org/wiki/Euro[…]n_OSS_Strategy_Draft,_Mar_2009
Fonte: http://softlibre.barrapunto.com/softlibre/10/10/10/1518203.shtml

I Workshop de pesquisa e desenvolvimento de software livre

27 de agosto de 2010 Deixe um comentário

O primeiro (WPeDSL) acontecerá em conjunto com o IV ENSL (Encontro Nordestino de Software Livre). O WPeDSL visa a apresentação, discussão e colaboração de trabalhos de pesquisas relacionados ao software livre.

Segue a chamada que eu recebi por e-mail:

CHAMADA DE TRABALHOS

I Workshop de Pesquisa e Desenvolvimento de Software Livre (WPeDSL)

Em conjunto com IV Encontro Nordestino de Software Livre

Natal-RN, 5 e 6 de novembro de 2010

O Workshop de Pesquisa e Desenvolvimento em Software Livre (WPeDSL) é um espaço para que estudantes, de graduação e de pós-graduação, apresentem pesquisas em andamento sobre Software Livre e trabalhos relacionados ao desenvolvimento de serviços, sistemas e ferramentas livres. O Workshop será realizado em conjunto com o IV Encontro Nordestino de Software Livre, que acontece na cidade de Natal, Rio Grande do Norte, nos dias 5 e 6 de Novembro de 2010.

O principal objetivo do workshop é discutir o estado da arte em desenvolvimento e pesquisa sobre Software Livre. Serão discutidas e analisadas as melhores práticas e metodologias de pesquisa, de ensino e de desenvolvimento de Software Livre. Os trabalhos em andamento receberão sugestões e críticas para promover avanços técnicos, teóricos e metodológicos, contribuindo, assim, para a conclusão de trabalhos de conclusão de curso, de iniciação científica, de mestrado e de doutorado.

As discussões metodológicas realizadas durante o evento devem permitir que os participantes desenvolvam um olhar mais atento e crítico sobre a pesquisa e o desenvolvimento em Software Livre. Após o evento, espera-se que os participantes estejam mais preparados para idealizar projetos futuros (tais como projetos de mestrado e de doutorado) e que estejam melhores preparados, por exemplo, para a tarefa de obtenção de recursos de financiamento.

Os trabalhos devem tratar de assuntos fortemente relacionados a Software Livre. A lista (não exaustiva) de tópicos de interesse inclui:

– Ferramentas baseadas em Software Livre;
– Metodologia de pesquisa e de desenvolvimento em Software Livre;
– Métricas de avaliação quantitativa e qualitativa de código-fonte;
– Técnicas de ensino com Software Livre;
– Educação e inclusão social;
– Administração de sistemas;
– Redes de computadores e segurança;
– Linguagens de programação;
– Sistemas distribuídos;
– Banco de dados;
– Jogos e multimídia;
– Redes sociais;
– Dinâmica das comunidades de desenvolvimento;
– Coleta automática de dados (datamining);
– Análises críticas sobre aspectos legais, gerenciais, econômicos e
sociais;
– Ecossistemas livres;
– Modelos de negócios e casos de sucesso (ou de fracasso);
– Repositórios de projetos (e.g., SourceForge.net) e de dados (e.g.,
FLOSSmole);
– Tópicos emergentes e perspectivas futuras.

Os trabalhos selecionados pelo Comitê de Programa serão publicados (em meio digital) desde que pelo menos um dos autores esteja inscrito no evento. Todos os trabalhos selecionados para publicação deverão ser apresentados, por um dos autores, em sessões técnicas do Workshop.

SUBMISSÃO DE TRABALHOS
Podem submeter trabalhos para o WPeDSL estudantes matriculados em cursos de graduação ou de pós-graduação de instituições de ensino superior. A situação de aluno deve ser comprovada com documentação apropriada (e.g., cópia digitalizada da matrícula ou do histórico escolar), esta documentação será exigida após o aceite da submissão.

No caso do trabalho integrar um projeto mais amplo, o conteúdo do artigo deve permitir identificar, de forma clara, os limites de desenvolvimento; isto é, como o trabalho se relaciona às demais atividades do projeto e quais foram efetivamente as ações e a contribuição do aluno ou do grupo de alunos.

Os artigos devem ser enviados para o email wpedsl@softwarelivre.org, utilizando o assunto “submissão/grad” ou “submissão/pos”, pois os artigos de graduandos e de pós-graduandos não concorrerão entre si.

FORMATO DOS TRABALHOS
Os trabalhos devem ser escritos em português, espanhol ou inglês, respeitando-se um limite máximo de 8 páginas. A formatação do texto deve seguir o padrão da SBC, disponível em http://www.sbc.org.br/template.

DATAS IMPORTANTES
Submissão de trabalhos: 27/09/2010
Notificação dos trabalhos aceitos: 17/10/2010
Envio das versões finais: 25/11/2010

SELEÇÃO DE TRABALHOS
Ressalta-se que para a seleção dos trabalhos, cada artigo será revisado por, no mínimo, dois especialistas do comitê técnico. Após a fase de revisão, será realizada uma etapa de discussão entre os membros do comitê para selecionar os melhores artigos. Estes artigos serão apresentados no WPeDSL.

Os trabalhos aceitos serão disponibilizados automaticamente sob uma das licenças Creative Commons. Os autores podem escolher a que lhes convier melhor (http://creativecommons.org/choose/).

COORDENAÇÃO DO WORKSHOP
Arlindo F. da Conceição (DCT-UNIFESP)
Carlos D. Santos Jr. (CCSL-USP)
Moisés Souto (Coordenação local, UNP-IFRN)

COMITÊ DE PROGRAMA
Alexandre Oliva (FSFLA)
Alan Ribeiro (UnP)
Álvaro Luiz Fazenda (DCT-UNIFESP)
Antonio Terceiro (COLIVRE-UFBA)
Beraldo Leal (CCSL-USP)
Carlos Eduardo Batista (PUC-Rio)
Eduardo Coelho Lima (UNP-UFRN)
Fabio Kon (DCC-IME-USP)
Francisco Reverbel (IME-USP)
Islene Calciolari Garcia (IC-UNICAMP)
John Pearson (Southern Illinois University, EUA)
Mario Henrique Cruz Torres (Katholieke Universiteit Leuven, Bélgica)
Nelson Lago (CCSL-USP)
Paulo Bandiera Paiva (DIS-UNIFESP)
Paulo Meirelles (CCSL-USP)
Raphael Cóbe (DCC-USP)
Ricardo Alexandre Reinaldo de Moraes (UFSC)
Ricardo Kleber (IFRN)
Thiago Sales e Santos (UFLA)
Vinicius Pinheiro (CCSL-USP)

Moisés C B Souto
Coordenador Local
IV Encontro Nordestino de Software Livre & IV Encontro Potiguar de
Software Livre I Workshop de Pesquisa e Desenvolvimento em Software
Livre (WPeDSL) http://ensl.org.br

Governo economiza R$380 milhões com software livre

19 de agosto de 2010 2 comentários

Isto apenas até 2008. Cálculos indicam que este número pode ter sido dobrado até agora. Existem outros fatores fora a “gratuidade” dos softwares, como a questão de não ter que trocar tanto de hardware, porque o programa X ou Y necessitou de um upgrade “mais pesado”.

Software livre é viável?  A petrobrás e o banco do brasil podem responder.

BRASÍLIA- A adoção de softwares livres, programas de computador que podem ser usados gratuitamente, possibilitou uma economia de R$ 380 milhões ao governo federal até 2008.

“É um dinheiro que pode ser investido em outras áreas, na construção de hospitais, escolas, ou também pode ser reinvestido na contratação de mais gente para as áreas de tecnologia do governo”, avalia.

O tema começou a ser discutido hoje (18) no 3º Congresso Internacional Software Livre e Governo Eletrônico, que reúne mais de 5 mil pessoas em Brasília. O evento vai até a próxima sexta-feira (20).

Outra forma de o governo economizar com tecnologia da informação é a computação em nuvem, ou cloud computing, que permite o acesso de arquivos e programas remotamente, por meio de uma rede. Segundo Pastore, um dos usos possíveis dessa tecnologia ocorre no recebimento das declarações do imposto de renda pela Receita Federal.

“Todos os anos, quando chega a época da entrega do imposto de renda, a gente tem uma grande necessidade de servidores, então temos que comprar ou realocar cerca de 30 servidores. A ideia é que, em vez de termos 30 servidores só para imposto de renda, que na outra parte do ano vão ficar ociosos, vamos ter uma nuvem com 100 servidores. Os serviços que tiverem pico vão ocupar a parte que está ociosa, independentemente de ser um servidor dedicado apenas para imposto de renda, vários serviços vão estar rodando lá”, explica o representante do Serpro.

Para a coordenadora do Programa de Engenharia de Computação da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), Karin Brietman, o país está avançado do ponto de vista do desenvolvimento de tecnologia para a computação em nuvem, mas ainda falta rapidez de inovação, tanto na formação de pessoas hábeis para trabalhar com essas novas tecnologias como na criação de empresas que funcionem de maneira mais ágil no mercado.

Segundo ela, o maior gargalo ainda é o acesso à banda larga. “Mas imagino que o Plano Nacional de Banda Larga vai ser o divisor de águas, vamos ter uma infraestrutura tecnológica que realmente dê conta de suportar a mudança de todos os softwares para um modelo de nuvem”, avalia.

O presidente da Telebras, Rogério Santanna, também participou do evento e disse que a implantação do Plano Nacional de Banda Larga será fundamental para a adoção da computação em nuvem no país. “A possibilidade de compartilhar as informações não é possível sem dispor de uma infraestrutura adequada.”

A meta de levar a conexão em alta velocidade a 100 cidades ainda este ano está mantida, segundo Santanna, mesmo com o atraso da publicação dos termos de referência para os editais de licitação para contratação de serviços e equipamentos necessários para dar início ao projeto.

Ele disse que o edital deve ser publicado até o fim deste mês e que, até o fim de setembro, a licitação deverá estar concluída. “O edital é de uma grande complexidade e é importante a gente gastar muito tempo melhorando a qualidade do edital para evitar depois problemas e discussões jurídicas em torno dele”, afirma.

Fonte: InfoPlantão

IV ENSL

3 de agosto de 2010 Deixe um comentário

Eu já comecei a me programar para poder participar do IV Encontro Nordestino de Software Livre & IV Encontro Potiguar de Software Livre, e você?

acesse: http://rn.softwarelivre.org/ensl4/

Lei esquecida? Parte 2

27 de julho de 2010 Deixe um comentário

Há pouco postei um texto, no blog do PE Livre, sobre a questão Prefeitura do Recife x Software Livre.

Segue:

Estamos aqui escrevendo mais um capítulo de uma novela que, se for o último, não terá um final muito feliz. Voltamos a falar sobre software livre, prefeitura do Recife, professores, notebooks, inclusão digital e perguntamos: como fica a lei nº 16.639/2001 que prevê o uso preferencial de programas de código aberto?

As notícias acerca dos notebooks, não mencionavam o uso de software livre, ao contrário, falavam em parcerias, inclusive com a Microsoft. Mas para a surpresa de muitos,  os tais notebooks para os professores da rede, vieram com o ubuntu 9.04 instalado e também com o windows vista, o que chamamos de dual boot. Os dois sistemas operacionais foram personalizados com programas e plugins, prevendo algum tipo de uso pelos professores. Deram atenção devida ao BrOffice e a outros softwares livres, inclusive educacionais.

Com base nestas informações questionamos a adoção do dual boot, pois o mesmo não contempla o uso preferencial do software livre, previsto na lei. Do que adianta instalar windows e linux em um  computador se não há nenhum tipo de informação para os professores? Tudo que eles obtiveram  à nível de informação foi que havia opção de usar dois sistemas, mas não foi aprofundado nada. No ato da entrega só houve um teste para ver se o mesmo funcionava. Não há nenhum tipo de informação, nem debate acerca do uso do linux nos notebooks.

O uso do dual boot, nesta ocasião, é uma luta desleal, e não pode ser interpretado como uma livre escolha.

A comunidade do software livre continua o questionamento: Lei esquecida?

Post anterior sobre esta questão: http://www.pelivre.org/blog/?p=236

Antropóloga analisa o desenvolvimento do Fedora

23 de julho de 2010 Deixe um comentário

Diana Harrelson, uma graduanda em Antropologia, passou diversos meses pesquisando sobre a comunidade Fedora; uma versão preliminar do relatório dela está agora disponível. Este analisa as motivações dos contribuidores e problemas que encontraram, e faz diversas recomendaçẽs sobre como tornar o projeto mais fácil em termos de recepção de contribuições.

Confira: http://www.cyber-anthro.com/?page_id=343
Fonte: http://lwn.net/Articles/396845/

Fonte: Notícias Linux

Sucesso na migração do TCE-MT

21 de julho de 2010 Deixe um comentário

Estou repassando um e-mail que recebi da comunicação do BrOffice.org sobre o sucesso da migração do Tribunal de Contas do Estado do Mato Grosso.

Segue:

Olá Pessoal,

Segue notícia interessante sobre a comunidade BrOffice.org:

TCE-MT apresenta o projeto que garantiu o sucesso da migração para BrOffice.org

Entidade economiza cerca de R$ 800 mil por ano com a implantação da suíte de escritórios aberta e tornou-se referência nacional em projetos do gênero.

O sucesso da implantação do BrOffice.org no Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE – MT) é tema de palestra do Evento Comunitário da BrOffice.org durante o Fórum Internacional do Software Livre, o fisl11. A apresentação será feita pelo Coordenador de Tecnologia da Informação do TCE – MT, Edmar Claudio Marangon, e o Consultor Interno do BrOffice.org na entidade, Claudio Ferraz, que irão falar sobre os desafios, peculiaridades e estratégias adotadas ao longo do processo. A atividade acontece nesta quarta-feira, 21, às 17h, na sala 41-D, no Centro de Eventos da PUC/RS.

O projeto de migração para a suíte de escritórios livre no TCE-MT teve início em 2002. A motivação foi o fato de o BrOffice.org ser compatível com padrões abertos de arquivos, o ODF, recomendado internacionalmente, além da diminuição de gastos com aquisição de licenças de softwares proprietários. A economia estimada é de R$ 800.000,00 por ano.

Após fase preparatória, que incluiu a divulgação interna e treinamento da equipe, o TCE-MT instituiu o BrOffice.org como ferramenta corporativa em 2006, por meio de decreto administrativo. A suíte já está presente em 90% das estações de trabalho e a meta da entidade é que o BrOffice.org esteja instalado em todos os computadores até 2011.

O Conselheiro e sócio fundador da OSCIP BrOffice.org Gustavo Pacheco, que prestou consultoria à entidade durante o processo, explica que, além de significativa economia para os cofres públicos, a adoção do BrOffice.org é uma visão de futuro, juntamente com a adoção do formato ODF. “O sucesso de qualquer projeto de migração está firmado na qualificação das equipes de trabalho e na troca de experiências”, adianta.

O Evento Comunitário BrOffice.org traz ainda as palestras “BrOffice.org e PostgreSQL”, por Leonardo Cezar, que apresenta a flexibilidade de configuração e utilização do banco de dados
PostgreSQL com a suíte, e “BrOffice.org 2011”, ministrada pelo presidente da OSCIP BrOffice.org, Claudio Ferreira Filho, que apresentará as novas ações da Associação BrOffice.org Projeto Brasil,
entidade não-governamental que dá sustentabilidade ao projeto brasileiro.

Serviço:

O quê: Evento Comunitário BrOffice.org no fisl11
Quando: quarta-feira, 21/07, às 17h
Onde: sala 41-D, prédio 40 da PUCRS

Atenciosamente,
Comunicação BrOffice.org